domingo, 4 de julho de 2010

nuvens negras choram



o céu desaba,
em pranto.
nuvens negras
bailam
e de seus enlaces,
relâmpagos.

oh! céu
sou sonhador
à mercê das tuas intempéries.
tuas doces lágrimas
me inebriam tanto!
estou nu
e a janela do templo da solidão,
aberta à tua tormenta.

nuvens negras
choram,
em meu âmago.

Anderson Lobo
(aspirante a cantor, errante da noite e poeta nas horas vagas)

“Só o tempo irá mostrar, que terás um coração
onde nuvens negras choram” Celso Blues Boy

Nenhum comentário :

Postar um comentário