segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Indignar-se


I



Indignar-se,
Versos e também orações.
Afrontando clavas,
Humanizar-se!
Abrandar,
frente brado e trovões.

II

Indagar-se!
Em voz e canções.
Quando da torpeza,
ser sensatez.
Contra a pobreza da alma
aos absurdos e estupidez.

III

Mover-se!
Passos e coros
Praças e brios.
Braços e marchas
Gotas e rios!
Ritos e risos,
vivos e penas.
Almas e asas
belas e plenas.


Anderson Lobo 

2 comentários :

  1. Maravilhoso!!!!

    ResponderExcluir
  2. em uma manhã insana, cansativa quando convivo com gente tirana, muita inspiração ao ler sua poesia.

    Obrigada!

    Mel

    ResponderExcluir